No meio da pedra tinha um caminho

Escrever não é tao fácil quanto parece. Faz tempos eu vinha pensando em montar um blog, ou comprar um caderno. Levando em consideração a minha falta de consideração com os objetos, achei melhor jogar a responsabilidades pra cima do ciberespaço, calculo que as probabilidades de uma catástrofe nuclear com a consequente perda da minha informação cibernética é menor que a de eu perder um caderno. Se bem que com os últimos temas do Japão… Bom, não importa.

O lance é que hoje depois da vez número 7 que abri esta página percebi qual é o problema: medo. Escrever o que se sente tem várias consequências. Não é somente o fato de tirar idéias de dentro de si como uma terapia, ao exteriorizar os pensamentos você está dando forma, tornando mais reais. É como dar vida a sementes secas que a gente guarda na gaveta sem saber bem o que são, mas que quando se regam crescem, ou as que você queria que crescessem não o fazem, as que o fazem você nunca sabe pra que lado. É um perigo!

Ok, pareço estar exagerando. Não, não acho que vou criar uma revolução, mas a possibilidades de pequenas revoluções na minha vida cotidiana são reais. É muito fácil ser uma opinóloga de diálogos, onde tudo fica no ar, tudo pode ser modelado e encaminhado de acordo com as discussões, é até mais divertido, dialética ao fim. Ao escrever você imortaliza as idéias em palavras que ficam num endereço web, é como aquele conto da Clarice Lispector que ela entende a eternidade através de seu primeiro chiclete, lembra? Voltei a exagerar, mas é o medo, insisto.

Também tem a questão da opinião alheia, que não deveria importar mas sempre importa. “Olha que metáfora mais brega essa das sementes”; “Cruzes, citando Clarice Lispector só pra parecer intelectual”… Bom, já comecei. Se a primeira parte de enfrentar um problema é admitir, acho que com este breve texto consegui fazer isso. Até porque eu quero escrever, preciso.

Anúncios

Sobre Jime Nahar

Sou um produto do meu entorno tentando me rebelar. Mas tá brabo, einh.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para No meio da pedra tinha um caminho

  1. Até que enfim esse blog deu sinal de vida, mas só vou ler depois! =P

  2. tainá disse:

    me sinto da mesma forma.

  3. Maitê disse:

    sabia q eu tenho medo de falar com vc as vezes. Sempre acho q vai me achar idiota.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s