quiero descifrarte

quiero descifrarte
entenderte
conocer los caminos
de tus ideas
de tu piel
de tus pensamientos
de tu pelo
de tus sentimientos
de tu cuerpo
descubrir como sos
y día a día
redescubrirte
que cada vez que nuestros
cuerpos
mentes
corazones
se encuentren
sea un nuevo amanecer
y empiece todo distinto
mejor
más alegre
más solido
más lindo
un camino sin destino
cuyo trayecto es la meta

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

las cicatrices son parte de uno

te vi, fantasma
no sé si me viste
pero te vi

por un segundo hasta quise hablarte
pero entendí que no tenía sentido hablar con una foto

y ahí fue cuando tuve la certeza
de que esa herida estaba cerrada.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Vem! Vamos!

pedaços de sentimentos
fragmentos de sensações
partes de emoções
recortes de momentos
porções de lugares
unidades de valor do incalculável.

pouco ou começo?
fração ou caminho?
todo ou parte?

melhor sentir do que duvidar…
vem! vamos!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Diálogo Poético – Jime e Bia

Muito prazer, sou libertária
É legal
É lindo
É tão correto dentro dos meus padrões morais
de quebrar padrões morais pré-estabelecidos

Mas então,
porque é tão difícil aplicar na minha vida?
Porque não consigo me libertar destas amarras
destas relações pré estabelecidas
destes códigos que eu nunca assinei
destas formas de interagir.

Minha cabeça foi moldada num outro formato
Eu não escolhi.
Sim, eu posso criticar
Sim, eu posso questionar

Eu faço tudo isso
Mas ainda assim… sofro.
E duplamente,
Sofro por não ter as relações que quero
e sofro por saber que desejar isso
não está de acordo com o que prego
com minha ideologia, filosofia.

Essa é a bossa.
O romantismo acaba com a nossa vida
na mesma medida que floreia, apalpa.
Talvez o caminho do meio.
Também tô nessa busca.

Nesse questionamento, sempre…

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

1º texto do caderninho

vou tentar explicar
como funciona
minha cabeça.
ela não planeja,
não analisa,
não se questiona.
ela vive
imagina
mas ela não sabe disso
ela pensa que é.
ela vive situações o tempo todo
e eu choro e rio
mas ela está lá
no seu mundo.
é a minha melhor amiga
sempre foi
e será enquanto ela viver.

ps: contradizendo-me, pra variar, comprei um caderninho que agora carrego o tempo todo e até faço, surpreendam-se, desenhos.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

No meio da pedra tinha um caminho

Escrever não é tao fácil quanto parece. Faz tempos eu vinha pensando em montar um blog, ou comprar um caderno. Levando em consideração a minha falta de consideração com os objetos, achei melhor jogar a responsabilidades pra cima do ciberespaço, calculo que as probabilidades de uma catástrofe nuclear com a consequente perda da minha informação cibernética é menor que a de eu perder um caderno. Se bem que com os últimos temas do Japão… Bom, não importa.

O lance é que hoje depois da vez número 7 que abri esta página percebi qual é o problema: medo. Escrever o que se sente tem várias consequências. Não é somente o fato de tirar idéias de dentro de si como uma terapia, ao exteriorizar os pensamentos você está dando forma, tornando mais reais. É como dar vida a sementes secas que a gente guarda na gaveta sem saber bem o que são, mas que quando se regam crescem, ou as que você queria que crescessem não o fazem, as que o fazem você nunca sabe pra que lado. É um perigo!

Ok, pareço estar exagerando. Não, não acho que vou criar uma revolução, mas a possibilidades de pequenas revoluções na minha vida cotidiana são reais. É muito fácil ser uma opinóloga de diálogos, onde tudo fica no ar, tudo pode ser modelado e encaminhado de acordo com as discussões, é até mais divertido, dialética ao fim. Ao escrever você imortaliza as idéias em palavras que ficam num endereço web, é como aquele conto da Clarice Lispector que ela entende a eternidade através de seu primeiro chiclete, lembra? Voltei a exagerar, mas é o medo, insisto.

Também tem a questão da opinião alheia, que não deveria importar mas sempre importa. “Olha que metáfora mais brega essa das sementes”; “Cruzes, citando Clarice Lispector só pra parecer intelectual”… Bom, já comecei. Se a primeira parte de enfrentar um problema é admitir, acho que com este breve texto consegui fazer isso. Até porque eu quero escrever, preciso.

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

Hello world! – WP te sugiere este título ¬¬

Bueno, esto va a ser un intento de juntar cosas que escribo, escribir cosas nuevas. Hace rato tenía ganas de compartir con mis amigos, los de lejos y los de cerca, mis ideas, mis quejas, mis críticas, mis elogios, mis intentos de poesía, de cuentos, etc. Una siente que nunca llega a compartir sus pensamientos del todo, y talvez escribiendo funcione, por lo menos para intentar exteriorizarlo ¿no?

De antemano aviso que esto puede salir en cualquier idioma. Normalmente me siento más cómoda en Portugués, pero ahora casualmente me salió todo esto en Castellano.

Ya veremos en que dará esto… Saluti.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário